um beijo para gabriela

Em Protesto da Censura da Pagina DASPU Real

daspu photos

Por afirmar, mais uma vez, que corpos com e sem roupa na passarela, na cama, na pista, no trabalho, no palco, seja onde for, são políticas, DASPU provocou uma reação de uma sociedade cada vez mais conservadora e reacionária.

A pagina oficial da grife, DASPU Real, foi retirada do Face depois que uma foto do desfile performance no qual uma modelo aparece nua com a frase, “turismo sexual é legal” escrita no corpo foi denunciada e julgada pelo Face como violadora por não “seguir os Padrões da comunidade do Facebook em relação à nudez”. é notavel que em vez de tirar a foto denunciada, conforme a politica “normal” da rede social, a pagina da DASPU foi desativada num gesto extremo de censura. Conforme a matéria publicada ontem no Beijo da Rua, o desfile abriu a exposição, “DASPU em Exibição” –  um projeto que reafirma a luta estética e política da Gabriela Leite, realizado em parceria entre DASPU e a artista plástica Paula Vila Nova.

IMG_9701

Foto do performance denunciada no Facebook.

Neste blog, com Gabi sempre presente aqui como em todo lugar, nenhuma imagem será censurada – pelo contrario, serão comemoradas e compartilhadas e pedimos que vocês leitoras desse blog façam o mesmo com as fotos e palavras de protesto das ativistas e artistas envolvidas no projeto.
Manifestos:
“Toda nudez será censurada qualificada normatizada regulada e castigada. Página da Daspu Real foi desativada do facebook por ter imagens da performance DASPU (marca protesto criada por Gabriela Leite) que foi realizada em homenagem a Gabriela Leite. A política da censura está por toda a parte se manifestando contra a liberdade e o desejo de pensar e viver de outro modo. Com oavanço da censura e outras formas arbitrária de violência o que se pretende é produzir uma multidão de “vidas invisíveis” cujo estatuto legal e politico se encontra suspendido. E assim o poder interage com as putas, os usuários de drogas, com os manifestantes.. Os limites do que pode aparecer, ser dito e/ou ser mostrado numa performance de corpos em protesto é rapidamente denunciado, removido, violado. O que se pretende é excluir qualquer possibilidade de cidadania, de práticas de ocupação pública, de corpos que resistem, desejos que se manifestam visceralmente em defesa de um espaço legítimo de protesto e debate público, livre de intimidação, agressão ou qualquer outra forma de violência presente na nossa sociedade hoje. Daspu é em si protesto, resistência, ação política. Nos denunciar não nos enfraquece, pelo contrário, ficamos ainda mais fortalecidos para agir. Foi assim que surgimos há 9 anos, protestando contra o esgotamento de espaços legítimos para as nossas batalhas, a vigilância e normatização dos nossos corpos, e assim vamos continuar. É um trabalho de resistência que usa as forças contrárias a seu favor e a passarela como campo de batalha das lutas políticas das prostitutas!” – Elaine Bortolanza, Dasputinha, Vice-Presidente Davida

“Acabo de saber que a página de perfil da Daspu Real foi tirada do ar devido as fotos da performance que aconteceu durante o Desfile em homenagem a Gabriela Leite. Me sinto ultrajada, desrespeitada, acoada, presa… são esses os “novos tempos”? Tempos onde um artista não pode expressar sua arte porque ela contem nudez? Desde quando a nudez é pornografia? Ahhh claro, não é carnaval, não é BBB, não é novela das 8….. É ARTE!!! PQP é ARTE!!! Que pouca vergonha, pessoas peladas em prol da ARTE.

Isso é CENSURA, CENSURA, CENSURA…….

E agora falo diretamente aos moralistas de plantão, que com certeza se sentiram afetados com tanta beleza, naturalidade, amor, atitude e ARTE. De minha parte, CAGUEI PARA VOCÊS, não é por isso que vou deixar de gritar aos quatro ventos, aos quatro cantos aquilo que sinto, que acredito e aquilo que sou.  um bjO pra vcs…”Paula Villa Nova Artista Multimídia criadora da coleção de Arte Vestível em homenagem a Gabriela Leite e criadora da performance CENSURADA pelo FACEBOOK.

 

“Seguimos firmes. nós é que fazemos história, não esses passarão, seguimos com as putas, a liberdade da expressão e da arte, ficando nus, fazendo amor e sexo, brincando e desbundando, marcando a pólis com política, erotismo e beleza e poesia, com nossos corpos transbordando de afeto e gozo, iremos a qualquer lugar, mesmo aqui vamos insistir e perturbar. Gabriela, presente!” – Flavio Lenz, Jornalista, Editor do jornal Beijo da Rua, Co-fundador da DASPU e Secretario Executivo da Davida

“O primeiro ensaio de todos nós é “fazer um nu”. Somos todos fazedores de nus, todos os dias, em todos os carnavais, em casas, praias, maternidades, ruas, igrejas. Com vontades variadas, necessidades variadas. Sós ou acompanhados. Nús, vários e distintos nus vestidos e revestidos pelos olhos de quem tira e de quem põe. Bref, pelos olhos de quem vê. Veja só. Reveja. Inveja? Em terra de Facebook, quem tem olho é…? Ali, um termo associa, sem escala, nudez e pornografia e investe de poderes o anônimo voyeur que clica e denuncia o que lhe parece ilegal, imoral ou… calórico. No caso, o prazer dos outros. O prazer de ser e fazer política e festa com vontade, com tesão e com coragem, sem máscaras e véus, de cara pros flashs (e eram muitos!) e outras caras, outras gentes, outros sorrisos, muitos gozos. Nesse episódio de castração e de censura da alegria de um Poder Ser, se instaurou a covardia, esse gozo do hipócrita. Eis a grande obscenidade.” – Soraya Simões, Presidente Davida, Coordenadora do Observatorio da Prostituição na UFRJ

Conferem e compartilham aqui as imagens do desfile da fotografa Flavia Viana:

IMG_9701

Publicado em by admin Posted in Blog, Noticias

Adicione um comentário

w